Hortolândia comemora seis anos de implantação do Banco de Alimentos

A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento sócia,l realizará, terça-feira (30), a comemoração do sexto aniversário do Banco de Alimentos. O evento será realizado, às 8h30, na sede do Programa, localizada na rua Maria Catarina Vasconcelos Pinheiro, 65, Parque Odimar. O evento contará com a presença do prefeito Antonio Meira e demais autoridades municipais.

Atualmente o Banco de Alimentos atende 42 entidades, um total de 4.500 pessoas. Os atendimentos são direcionados à entidades de assistência social, comunidades religiosas, associações amigos de bairro e grupos comunitários de relevante trabalho social.

Criado com o objetivo de garantir o acesso da população de baixa renda à alimentação saudável, por meio de doação de itens alimentares a entidades e associações, o Banco de Alimentos oferece, também, cursos relacionados a alimentação saudável.

De acordo com a diretora do Banco de Alimentos, Alessandra Sarto, nestes seis anos de funcionamento uma das principais conquistas foi a consolidação com o EPAN (Equipamento Público de Alimentação e Nutrição), que segmentou as ações da Política Pública de Segurança Alimentar no município.

Apoiado pelo Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o Banco de Alimentos é um equipamento público de alimentação e nutrição destinado a selecionar, processar, armazenar e distribuir gêneros alimentícios obtidos por meio de doações e campanhas.

Outra função do Banco de Alimentos é gerenciar o Programa de Aquisição de Alimentos. Por meio deste programa é possível realizar a compra de alimentos diretamente de agricultores familiares. Os itens são distribuídos gratuitamente às entidades que oferecem alimentos a pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. Além disso, a compra abastece a Cozinha Comunitária. Cursos de capacitação e orientação também são oferecidos pelo Banco de Alimentos à toda a população.

Segundo a secretária de Inclusão e Desenvolvimento Social, Rosana Nascimento da Silva, houve um avanço significativo nas políticas públicas relacionadas a segurança alimentar. “Nos próximos 180 dias, vamos criar uma Conselho Municipal de Segurança Alimentar. Haverá também a criação de uma Câmara Intersecretarial, com um representante de cada secretaria. Para finalização das discussões sobre segurança alimentar serão englobadas todas as demandas e criada uma Lei orgânica, deste modo Hortolândia estará inclusa no SISAN (Sistema Nacional de Segurança Alimentar Nacional)”, explicou.

Deixe uma resposta