Projetos em Louveira visam conscientizar crianças sobre a importância da preservação ambiental

A Educação Ambiental, braço da Divisão de Meio Ambiente da Prefeitura de Louveira, desenvolve projetos voltados à disseminação de informações para toda a população sobre questões ambientais, com o objetivo principal de conscientizar e estimular mudanças de comportamento para a construção de uma sociedade ambientalmente sustentável.

Com o apoio da Secretaria de Educação, o programa de educação ambiental ‘Eco Escola’, desenvolvido em âmbito escolar, visa conscientizar os alunos da Rede Municipal de Ensino sobre a necessidade de preservar os recursos hídricos e a biodiversidade. Este programa é composto atualmente por dois projetos, o ‘Manancial’ e o ‘Projeto ETA’, que abordam a preservação dos mananciais e das matas ciliares de Louveira.

Como explica a bióloga da Prefeitura, Pâmela Melo, a Divisão de Meio Ambiente pretende ampliar este programa, com a criação de novos projetos, como o’Cadê o Lixo que estava aqui?’, elaborado em parceria com o Instituto Estre com o objetivo de levar às crianças informações sobre a destinação final do resíduo orgânico da cidade – o aterro sanitário. Esta iniciativa tem como público alvo os alunos dos 3° anos do Ensino Fundamental e está prevista para iniciar no mês de outubro. Outra ação que visa encorpar o Programa ‘Eco Escola’ tem o intuito de orientar alunos sobre a proteção aos animais silvestres do município. “Pretendemos mostrar para as crianças a necessidade de preservar a nossa rica e a ameaçada biodiversidade”, explica Pâmela.

Além da parceria com a Secretaria de Educação, o ‘Programa Eco Escola’ conta com o apoio da Patrulha Escolar da Guarda Municipal, que acompanha os alunos nas visitas monitoradas que integram cada projeto. 

Projeto Manancial

O Projeto Manancial atende todos os alunos dos 4° anos do Ensino Fundamental da Rede Municipal e tem como objetivo ensinar às crianças a importância da preservação das matas ciliares para a conservação dos recursos hídricos da cidade. Para isso, os profissionais da Educação Ambiental realizam, como primeiro passo, palestras em sala de aula com aproximadamente uma hora de duração, utilizando cartazes, mapas e maquetes das bacias hidrográficas como ferramentas de ensino. Neste processo, o palestrante aplica uma dinâmica chamada ‘Eco Futebol’, que une diversão e conhecimento no intuito de explicar com clareza e eficiência sobre a importância da mata ciliar para preservar rios e lagos.

No segundo estágio do programa, os alunos percorrem todo o percurso da Estrada Ecológica, localizada entre os bairros Engenho Seco e Abadia, com paradas em pontos estratégicos para explanações a respeito das características naturais do local, como espécies de flora- tais como Pau Jacaré, Embaúba, Eucalipto – e espécies da fauna – como Sagui, Bugio, Tucano, esquilos . Além da flora e fauna, os alunos têm a oportunidade de aprofundar os conceitos abordados durante a palestra em contato direto com a natureza, como bacia hidrográfica, lençol freático, mata ciliar, manancial e biodiversidade. O Projeto Manancial existe há cinco anos e em 2013 teve início em abril. 

Projeto ETA

O Projeto ETA (Estação de Tratamento de Água) atende os alunos dos 5º anos do Ensino Fundamental. A intenção é dar continuidade na temática do ano anterior e contemplar a captação e o tratamento de água, além de formas de evitar o desperdício deste bem indispensável à vida. O primeiro passo é a realização da palestra em sala de aula para abordar teoricamente questões como as etapas do tratamento e uso consciente da água. Após a palestra, as crianças visitam a Estação de Tratamento de Água para conhecerem de perto as etapas do tratamento.

Deixe uma resposta