Escolas municipais de Hortolândia superaram qualidade de ensino projetada pelo MEC

A qualidade do ensino das escolas municipais superou as projeções do MEC (Ministério da Educação), de acordo com a divulgação do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). A avaliação da Prova Brasil, realizada em 2013, mostrou que Hortolândia avançou para a média 5,9 na rede municipal, que envolve 2.600 alunos do 5º ano do Ensino Fundamental. A previsão era de 5,6 para este ano.

A nota das escolas municipais, que era de 5,6 em 2011, saltou para 5,9 dois anos depois. Este índice foi projetado para ser alcançado em 2015. Das 23 escolas da rede, cinco ficaram com pontuação de 4,8 a 5,5, nove de 5,5 a 5,9 e dez entre 6,0 a 6,8.

O Ideb mede a qualidade de cada Instituição e rede de ensino no Brasil, a cada dois anos, com objetivo de que o País atinja, até 2021, a nota 6,0, que corresponde à qualidade de ensino igual a de países chamados de desenvolvidos. O cálculo é feito com base em avaliações do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Conquista e trabalho

De acordo com a secretária de Educação, Cleudice Baldo Meira, o resultado alcançado significa que a qualidade de ensino na rede municipal de Hortolândia está cada dia melhor. “O avanço é de extrema importância para a qualidade da educação pública municipal”, avalia. “É fruto do trabalho de cada professor, do constante acompanhamento dos gestores e profissionais nas escolas, nas avaliações e acompanhamento nas sondagens e diagnósticos bimestrais da aprendizagem dos alunos, das formações que oferecemos no Centro de Formação Paulo Freire, da adesão ao Pnaic (Pacto Nacional para a Alfabetização na Idade Certa), dos programas e projetos que implantamos, como o Hortolendo, que incentiva a leitura; dos recursos que investimos com planejamento e da melhoria da estrutura de nossas escolas\”, explica a secretária.

“Temos muito trabalho pela frente. Os desafios são muitos, mas temos o propósito de ensinar e avançar a cada dia, fazendo de Hortolândia umareferência em educação de qualidade na nossa região. Para isso, planejamento, foco e metas estão incorporadas nas nossas ações. A educação faz parte de um processo contínuo e vamos continuar trabalhando intensamente para oferecer uma escola de qualidade às nossas crianças”, ressaltou o prefeito Antonio Meira.

Já a professora Elisângela Machado da Silva, do 5º ano da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Profª Marleciene Priscila Presta Bonfim considerou positivo o resultado de 6,8 do Ideb, índice alcançado pela escola. “É resultado de planejamento curricular, das discussões realizadas durante o HTPC (Horário de Trabalho Pedagógico Coletivo), das análises e resultados das sondagens, por meio das quais podemos verificar o nível de aprendizagem de cada aluno e elencar as possibilidades de avanços, por meio de atividades diversificadas, bem como avaliar suas necessidades”, afirma. “Fazemos gráficos de cada aluno, da sala toda e da escola. Por meio deste recurso conseguimos realizar um planejamento conjunto, que priorize os conteúdos da Prova Brasil. Mediante a avaliação da coordenadora, os critérios são analisados e realizadas propostas de atividades para melhorar e sanar o rendimento e avançar as etapas. Mas todo trabalho é coletivo, de toda a escola, desde o 1º até o 5º ano e as metas são traçadas no início do ano, no PPP (Projeto Político Pedagógico) da escola. Temos como objetivo a construção de alunos críticos e cidadãos conscientes para uma sociedade mais justa e democrática”, disse.

Como o Ideb é calculado?

O Ideb é calculado a partir de dois componentes: taxa de rendimento escolar (aprovação) e médias de desempenho nos exames padronizados aplicados pelo Inep/MEC. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente pelo Inep. As médias de desempenho utilizadas são as da Prova Brasil (para Idebs de escolas e municípios) e do Saeb (no caso dos Idebs dos estados e nacional).

A Prova Brasil foi idealizada para atender à demanda dos gestores públicos, educadores, pesquisadores e da sociedade em geral por informações sobre o ensino oferecido em cada município e escola.

O objetivo da avaliação é auxiliar os governantes nas decisões e no direcionamento de recursos técnicos e financeiros, assim como a comunidade escolar, no estabelecimento de metas e na implantação de ações pedagógicas e administrativas, visando à melhoria da qualidade do ensino.

A Prova Brasil é um dos instrumentos que compõe o Ideb, instituído pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas, em 2005, e sintetiza dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: aprovação e média de desempenho dos estudantes em Língua Portuguesa e Matemática. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações da Prova Brasil.

Deixe uma resposta