Araraquara abre Território da Arte com destaque a Portinari

A Secretaria Municipal da Cultura e a Fundart abriram na noite de quinta-feira (8), no Teatro Municipal, a 12ª edição do Território da Arte de Araraquara, que até o dia 20 de junho ficará exposto em vários espaços públicos da cidade.

Com destaque para as artes visuais e a obra de Cândido Portinari, pintor voltado para a temática social, o evento traz, como uma das novidades este ano, a criação do Territoriozinho da Arte, com a participação de 65 alunos e 65 obras de 12 escolas municipais de Araraquara propondo releituras sobre Portinari.

Representando o prefeito Marcelo Barbieri na solenidade, o secretário municipal da Cultura, Renato Haddad, destacou o empenho dos funcionários da Pasta pela realização do Território. O evento homenageia também o pintor araraquarense Paulo Mascia, cujo trabalho é reconhecido como um retrato fiel da cidade.

Acompanhado da presidente da Fundart, Del Fiocco, Renato destacou os investimentos no setor cultural, feitos pelo governo do prefeito Marcelo, que possibilitam, conforme disse, “a realização de grandes eventos, como o próprio Território da Arte”.

 

Em relação à obra de Cândido Portinari, o secretário da Cultura afirmou se tratar de uma oportunidade de reflexão sobre a realidade atual. “O tema condiz com o principal objetivo do Território, de utilizar a arte como veículo de reflexão e de elaboração do pensar e do sentir”, acrescentou Renato Haddad.

 

Também durante a solenidade de abertura foram premiados vários artistas, por patrocinadores do evento, e apresentado o espetáculo de dança contemporânea “Retirantes”, com alunos do 6º ano da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira e coreografias de Carlos Fonseca inspiradas nas obras “Criança Morta” e “Retirantes”, de Portinari.

 

Alto nível

 

O Curador do Território da Arte e gerente da Casa da Cultura Luiz Antônio Martinez Corrêa, Milton Bernardi, ressaltou o “alto nível do evento, a participação dos artistas e o trabalho dos que tornaram possível a realização do Território”. Milton também ressaltou a participação dos alunos das escolas municipais, cujas obras estão expostas na Casa da Cultura, e o homenageado Paulo Mascia comparando o lado social e humano com Portinari.

Ao todo, o Território da Arte contabiliza 138 participantes e 271 obras, expostas em quatro espaços: Casa da Cultura, Teatro Municipal, Palacete das Rosas Paulo A.C. Silva e Shopping Jaraguá.

 

Ganhador do ‘Prêmio Aquisição Acadêmico’, pela obra “Breve Descanso”, o araraquarense radicado em Jaboticabal, Douglas Okada, disse que os R$ 3 mil recebidos servem “de incentivo até para que mais artistas participem do Território”.

Contemplada com uma viagem e acompanhante, com o ‘Prêmio Destaque’ pelo conjunto das obras “Barco Pescador” e “Índia Flor – Yanomami”, a artista Lú Terra, que já morou em Araraquara, disse se sentir “recompensada e reconhecida pela luta de 30 anos com os trabalhos em bico de pena”.

Também foram contempladas, com R$ 1,5 mil cada, as artistas Marilda de Souza e Leila Penteado, com o ‘Prêmio Aquisição Moderno/Contemporâneo’. Marilda pelo conjunto “As Lavadeiras” e “A Pensadora”, e Leila com “Endogenia I” e “EndogeniaI II”.

 

Ainda foram agraciados Erica Zavanella Navarro, de Araraquara, com o ‘Prêmio Incentivo Perspectiva Futura’, pela obra “Memórias Pantaneiras”; Eduardo Araujo Borges (de Piracicaba), com “Interior Silêncio” e “Onde o peixe para”; Ronaldo Boner (Araraquara), por “Natureza Morta com Legumes”; e Ernandes B. Silva (Piracicaba), com “Fim de tarde no pasto”, obras I e II. Respectivamente, eles foram contemplados com os prêmios ‘Medalha de Bronze’, ‘Medalha de Prata’ e ‘Medalha de Ouro’.

 

Roteiro

Na Casa da Cultura, além do Territoriozinho, o público pode conferir: obras acadêmicas de artistas convidados e selecionados; o Território Aberto – um espaço destinado a manifestações artísticas nas diferentes linguagens; e a Perspectiva Futura, mostra com artistas iniciantes e idade entre 16 e 25 anos.

No Teatro Municipal fica a exposição de Candido Portinari, com 14 reproduções das principais obras do artista, vindas do Museu Casa de Portinari. Também as obras Contemporâneas e Modernas dos artistas convidados e selecionados podem ser apreciadas no hall do teatro.

A ‘Sala Especial Paulo Mascia’, com homenagem ao grande artista araraquarense, apresenta exposição de suas telas e textos no Palacete das Rosas.

E no Shopping Jaraguá pode ser conferida a exposição Portinari, ‘Vida e Obra’, com 25 banners que contam a história da vida e obra do artista, oriundos do Museu Casa de Portinari.

Até o final da mostra, em 20 de junho, o 12º Território da Arte também apresentará um ciclo de palestras, um workshop e intervenções urbanas, estas com os artistas Marcelo Miúra e Jota Aracê.

A programação do Território está ainda no projeto Cinema em Série, da Casa da Cultura, que, com apoio da Best Vídeo, apresenta neste mês, às segundas-feiras, a partir das 20h, filmes voltados para o universo das artes.

Filha de Paulo Mascia, a professora Regina Helena Mascia Gonçalves disse que o artista homenageado, nascido em 1919 e falecido em 1991 em Araraquara, dedicou toda a sua vida à cidade. “Sempre como um amante das artes”, resumiu.

Realizado pela Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, o Território da Arte conta com o seguinte apoio: Secretaria Municipal de Educação, Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira, Museu Casa de Portinari (de Brodoswki-SP), Oficinas Culturais Lélia Abramo do Estado de São Paulo, Shopping Jaraguá, Business Class Viagens e Hot Sign Impressão Digital.

Deixe uma resposta